quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Renovação X Avivamento


Tenho ouvido inúmeros pastores e pregadores falarem sobre avivamento. A minha pergunta é se realmente nós entendemos o que isto quer dizer. Em primeiro lugar, avivamento não é renovação. A própria origem etimológica nos dá a dica. Renovação é tornar algo novo, enquanto avivamento é tornar algo vivo. Renovação é uma experiência que devemos buscar diariamente, é o experimentar uma brisa fresca, um refrigério. Muitas vezes a renovação traz de volta os dons perdidos/esquecidos, um novo desejo de servir ao senhor, mas, basicamente, é renovar, ou seja, trazer ‘novidade’ ao que um dia já havia experimentado.

Avivamento é outra coisa. Para se clamar verdadeiramente por avivamento, antes de tudo, o que ora deve se considerar como ‘morto’. Devemos nos humilhar ao ponto de reconhecer nossos pecados, chorar por nossa negligência, suplicar o perdão pela nossa apatia, devemos a tal ponto orar que, verdadeiramente, nos sentimos uns ‘mortos indignos’. E assim, depois de clamar por misericórdia e perdão, depois de suplicar clemência por nosso estado de ‘morte’, então também começamos a clamar misericórdia por nossos familiares, vizinhos, igreja, cidade e nação... Entende agora a profundidade do ‘negócio’? Não se trata de falar em línguas, ainda que os dons se manifestem nos avivamentos. Não se trata de curas, ainda que estas sejam freqüentes nos avivamentos. Não se trata das manifestações do Espírito, ainda que avivamento seja quando Ele toma a frente da situação.

Avivamento é literalmente um furacão espiritual. É quando milhares e milhares se rendem arrependidos por seus pecados, muitas vezes sem que sequer alguém tenha feito um sermão. É quando os dons, curas e sinais se manifestam sem que exista um renomado avivalista no púlpito. É a pura e simples ação do Todo-Poderoso. Alguém certa vez disse que avivamento é quando Deus se cansa de ser mal representado e decide simplesmente... aparecer! Que possamos buscar a renovação, sempre. E que um dia, quem sabe um dia, sejamos levados a interceder a ponto de não nos importarmos mais se é dia ou noite, se comemos ou não, se o avivamento virá aqui ou ali, mas que sinceramente desejemos que ele venha. Foi isso o que fez Edward Miller ao clamar pela Argentina, Joseph W. Smith ao chorar pela sua geração e tantos outros servos que marcaram a história, não com a fama ou lindos sermões, mas com um coração rendido e comprometido em trazer o avivamento, ainda que trabalhassem nos ‘bastidores’. Um desses homens um dia orou: “Senhor, me dê a Escócia, ou senão eu morro...”. Ele não estava brincando...

3 comentários:

Geisiane disse...

Entrei neste blog por "acaso"...
Saiba que esta foi a melhor definição que já li sobre avivamento.
Eu, particularmente, preciso que tanto a renovação como o avivamento aconteçam em mim, minha família, cidade e nação.
Obrigada pelo que você escreveu. Fui edificada e creio que outros serão.
Geisi

jm.sapiens disse...

Certo dia cansado de ver coisas vulgares na internet, perguntei a Deus: "O que o Senhor quer que eu pesquise?" a resposta foi rápida que me surpreendí; "Pesquise sobre avivamento". Isso significa que Deus quer avivamento para mim hoje. E esse artigo é algo que me impactou! obrigado!

Pr Elizeu Alves disse...

Muito bom ! Enfatizar a questão do arrependimento como alavanca do avivamento é muito importante, pois muitos estão enganados, achando que qualquer barulho é avivamento, embora que, avivamento traz barulho e despertamento espiritual.
Elizeu